Meditação é uma técnica milenar que vem se destacando e ganhando espaço na rotina de muita gente. Essa prática consiste em conduzir a mente para um estado de tranquilidade, melhorando a concentração e qualidade de vida.

E se já ficou curiosa para saber o que é meditação, os benefícios e como começar a meditar sozinha, separamos dicas incríveis para você a partir de hoje, reservar um tempinho na agenda e aproveitar o melhor dessa técnica. Confira tudinho abaixo!

Meditação: o que é essa prática milenar?

Talvez, só de ler essa palavra você já imaginou um monge sentado por horas na posição conhecida como lótus (sentado com as pernas cruzadas), apenas no silêncio do ambiente. E não tem nada de errado nisso! Afinal, por muito tempo essa foi a imagem que criamos em relação a meditação.

Meditar tem conquistado cada vez mais adeptos que buscam autoconhecimento, relaxamento e equilíbrio das emoções. Para alguns especialistas, a meditação está relacionada a deixar as preocupações de lado e buscar se conectar com o seu corpo, mente e espírito.

Meditar não é deixar de pensar!

Muitas pessoas acreditam que é o ato de não pensar em nada. Mas, pare essa leitura e por uns instantes tente não pensar! 

Conseguiu? 

Aposto que não! Aliás, nosso cérebro está trabalhando a todo o momento. Ao contrário disso, a palavra meditação vem do latim “meditare”, que significa “voltar-se para o centro e se desligar do mundo externo”. Sendo assim, meditar está relacionado a concentração e observação das emoções.

Qual a origem da meditação?

De acordo com o portal Namu, a meditação é uma prática milenar de origem oriental relacionada às filosofias da yoga e do budismo. Entretanto, os primeiros relatos descritos são dos chineses e indianos, datados de cerca de 1.500 A.C.

A meditação atravessou fronteiras e japoneses, islâmicos, judeus também estão na lista dos povos que adotaram esse estilo de vida, adaptando a sua cultura. E com passar do tempo a curiosidade em saber sobre os benefícios da meditação, levou o pesquisador Robert K. Wallace, em 1970, apresentar as primeiras pesquisas sobre as respostas fisiológicas do relaxamento.

Em 1979, foi criado no Ocidente, pelo pesquisador norte-americano John Kabat-Zinn, o programa de meditação chamado Mindfulness-Based Stress Reduction (MBSR), ou Redução de Estresse baseada em Plena Atenção, voltado para a redução de estresse e dor crônica.

Atualmente, a ciência estuda essas práticas milenares para o tratamento coadjuvante de diversas doenças como fibromialgia, dores crônicas, estresse, ansiedade, entre outras.

Meditacao-benefícios-dessa-pratica

Quais são os benefícios?

Além de estar associada a tranquilidade, a meditação proporciona inúmeros benefícios aos praticantes. Entre eles, vamos destacar: 

  1. Diminuição do estresse e ansiedade
  2. Autoconhecimento
  3. Aumento na concentração
  4. Ajuda a melhorar a qualidade do sono
  5. Sensação de bem-estar 
  6. Auxilia nos cuidados com a saúde mental

O melhor de tudo é que a meditação é uma atividade gratuita e só precisa de um lugar calmo para ser realizada. 

05 passos para começar a meditar sozinha

Depois de saber os benefícios da meditação, chegou a hora de praticar. Para quem está começando de 05 a 20 minutos é um tempo ideal. Se possível, de 01 a 02 vezes por semana.

Meditacao-os-benefícios-dessa-pratica

Para começar reserve um tempo para meditar, que pode ser de manhã, tarde ou antes de dormir. Pela manhã pode ajudar a começar o dia mais focada e menos ansiosa. 

No período da tarde, você pode aproveitar a pausa do almoço no trabalho para meditar. Assim, pode relaxar a mente e prosseguir com o dia mais leve. E antes de dormir auxilia para uma noite de sono mais tranquila. 

O ambiente calmo é fundamental para evitar possíveis distrações e com isso tirar o seu foco. Lugares como a sala, quarto ou jardim, são excelentes opções para começar. Se tiver essa alternativa, busque locais ao ar livre, o contato com a natureza é ainda mais revigorante.

Além disso, mantenha uma postura confortável, busque a posição que te deixe bem à vontade para passar os próximos minutos meditando. Não precisa ser, necessariamente, a posição de lótus (sentada com as pernas cruzadas), você pode simplesmente sentar em uma cadeira, desde que sua coluna fique bem apoiada e permita que os ombros fiquem relaxados. 

A respiração é bem importante, pois é a função do nosso corpo que permite nos conectar internamente. Depois de encontrar a posição confortável, mantenha o foco no movimento que seus pulmões fazem ao inspirar e expirar (entrada e saída do ar pelas narinas). 

E por último, atenção plena fundamental na meditação tradicional, isso quer dizer, que você precisa encontrar um foco. Pode ser um mantra, um som, algo que sua atenção fique voltada somente a isso. 

Dicas Flor de Ameixa para os iniciantes

Entretanto, os praticantes iniciantes podem, durante a meditação, perceber que os pensamentos estão indo longe. Isso é natural no começo, pois sua mente ainda está sendo treinada para manter a concentração. 

Quando acontecer, traga de volta ao pensamento central – seu mantra, som – sem preocupações, julgamentos por deixar a atenção escapar. Então, recomece o exercício de respiração e continue até terminar os minutos que estipulou para meditar. 

Gostaram das nossas dicas ameixinhas? Conte aqui pra gente se você costuma meditar!

Você também pode gostar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *