Como conciliar maternidade e carreira ainda é assunto que rende uma boa conversa entre as mulheres. Por isso, vamos bater um papo com as mães que estão aí com esse dilema de “como faço para administrar o meu tempo, entre trabalho e os filhos, em uma rotina que fica cada vez mais agitada?”

Então, se você está querendo saber essa resposta, respire fundo e vem com a gente nesse post que está incrível para quem precisa de uma mãozinha para conciliar maternidade e carreira.

Maternidade e carreira: Um pouco sobre a decisão da Bere!

Se você nos acompanham algum tempo, sabe que a Bere – como chamamos – é fundadora da Flor de Ameixa, mãe de dois filhos lindos e empreendedora. Foi em 2016, depois de perceber que não tinha muito tempo para estar com a família, que elaborar o seu próprio negócio. 

E, vamos falar a verdade, deu super certo né? A Flor de Ameixa cresceu e é sucesso entre as mulheres que amam aquele look fitness cheio de personalidade e charme. Contamos toda trajetória nesse post, só clicar aqui!

E como toda mãe que quer empreender, também se questionou como poderia conciliar maternidade e carreira. Afinal, ter seu próprio negócio nem sempre é sinônimo de ter mais tempo para ficar a tarde toda no sofá, muito pelo contrário, isso exige tempo e dedicação!

Como ser mãe, cuidar dos filhos, casa, marido, planilhas e planilhas da nova carreira precisa de atenção dobrada o que ajudou Bere nessa jornada foi encontrar o equilíbrio entre as funções. “Além disso, contei com a ajuda do meu marido entre uma tarefa e outra. Foi extremamente importante esse auxílio nessa transição de carreira” conta Bere.

Sabemos que o dia a dia das mães, se intensificou com a pandemia do COVID-19. Com as crianças em casa, as mães precisaram organizar a rotina de trabalho com as atividades com os pequenos.

Então, para te ajudar a conciliar maternidade e carreira, convidamos a mentora de mulheres e idealizadora do programa “Maternidade e carreira” Francis Garcia, para dar dicas de como  encontrar o equilíbrio entre essas duas áreas tão importantes na vida das mulheres.

Maternidade e carreira: é possível conciliar os dois?

Para algumas mulheres, a ideia de maternidade e carreira em uma única frase parece algo bem distante de equilibrada e leve. Entretanto, a mentora de mulheres sugere para viver de forma presente a maternidade, você pode se enquadrar em uma dessas três formas:

1. Buscar uma empresa que tenha flexibilidade para trabalhar em casa

Agora com a pandemia o home Office ficou mais comum. O que possibilita para as mães ficarem próximas ao seu filho contando com uma rede de apoio para brincar com a criança enquanto ela cumpre sua rotina de trabalho. 

2. Empreendedorismo para quem tem o sonho de ter o seu próprio negócio

Se você está planejando sua gravidez, pode contar com o tempo a seu favor. Pode fazer sua transição de carreira nesse momento e se empenhar para ter sua própria rotina de trabalho. 

No primeiro momento, ser dona do seu próprio negócio pode render algumas horas a mais de trabalho. Porém, com tudo organizado, cada processo estabelecido, funcionando como gostaria, você quem determinará quantas horas deseja trabalhar para gerar o seu resultado financeiro.

3. Desenvolvimento pessoal é outra alternativa

Agora se você não se identificou com nenhuma dessas duas opções, pode aproveitar esse período da maternidade presente, entre 0 meses a 3 anos do bebê, para se dedicar e investir no seu desenvolvimento pessoal. 

De que maneira? Você pode aproveitar e avançar no seu inglês ou até mesmo aproveitar que na pandemia todos os cursos se adaptaram para o modelo 100% online e fazer aquela especialização em casa! Assim, quando você desejar voltar ao mercado de trabalho, terá acompanhado a evolução de uma profissional atuante.

“Entre essas três opções que sugiro acima, o segredo está na flexibilidade de horário, isso contribui para que você possa estar presente ao lado do seu filho e viver verdadeiramente a maternidade nos momentos mais importantes do desenvolvimento, sem abrir mão do seu lado profissional” comenta a mentora.

Dessa forma, as mães conseguem cumprir a carga horária de trabalho mas, também, conseguem estar presentes com os filhos em momentos como o banho, ajuda nas tarefas de casa e brincadeiras no intervalo do trabalho que podem ser bons para os dois. A mãe se distrai um pouco do trabalho e o filho ganha uns minutinhos com a ela.

Imagem: Freepik

Home office e maternidade: será uma boa?

Mesmo trabalhando de casa, as mães ainda podem sentir dificuldade em administrar o tempo entre maternidade e carreira.

“Nessas circunstâncias, o ideal é contar com uma rede de apoio. Enquanto isso, sua sogra, seu esposo, cunhada podem auxiliar a mãe para que ela consiga trabalhar e entregar os resultados esperados pela empresa”, enfatiza Francis Garcia.

Ou seja, isso vale para as mães que estão trabalhando de casa neste período de pandemia e para aquelas que vão empreender. É importante ressaltar que o pai tem papel essencial para participar da vida dos filhos e apoiar a mulher na sua decisão profissional.

O papel do pai também é muito importante nessa fase de desenvolvimento da criança. Além de criar um vínculo com o pequeno, ele pode ajudar nas divisão das tarefas com a mãe para criar um ambiente saudável. Consequentemente, o relacionamento do casal ganha também com os dois encontrando o equilíbrio no lar, sem um sobrecarregar o outro.

Empreendedorismo é pra mim?

Empreendedorismo feminino é um termo que vem ganhando força nos últimos tempos. A entrada das mulheres no mercado é surpreendente e cada vez mais elas estão conquistando o seu espaço e reconhecimento.

Alguns aspectos podem contribuir para isso, entre eles é o tão conhecido desligamento da empresa, quando a mãe retorna da licença maternidade, ou quando ela tem o desejo de ser mais presente no desenvolvimento do filho.

“Quando a mãe é desligada da empresa, a necessidade de gerar renda, faz com que ela busque, maneiras de empreender. Os números são altos de mulheres, que depois da licença maternidade, se tornam empreendedoras” pontua a mentora.

Entretanto, Francis Garcia sugere que reflita se a ideia de empreender é algo que gostaria de exercer.

“Em primeiro lugar, identifique o que gostaria de fazer, algo que sente amor em realizar que seria uma boa fonte de renda, mas que a deixasse completamente feliz” completa.

Francis ainda aconselha as mães a buscarem as habilidades que se destacam para aplicar em sua empresa. Ainda complementa que “Se for picada pelo bichinho do empreendedorismo, a maternidade será uma fonte de coragem e atitude para começar essa jornada”.

Gostaram das dicas ameixinhas? Comente aqui !

Você também pode gostar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *