Não é de hoje que o glúten já virou o grande vilão das dietas, não é mesmo? Como se fosse ele o grande responsável pelo ganho de peso e de gordura localizada, além daquela indesejável sensação de inchaço que frequentemente nos acompanha – ohh, coitado! Frequentemente também estamos acompanhando capas de revistas onde aparecem algumas famosas que dize ter “secado” graças às tal da “dieta sem glúten”. E, em busca do tão sonhado corpo perfeito, lá vamos nós lindas e belas seguir a mesma “onda”. Mas será que a sua falta na nossa alimentação vai emagrecer mesmo?

Na verdade, tal confusão a respeito do glúten nos engordar ou não se dá pelo fato de que alimentos que o possuam são bastante calóricos. Como por exemplo, as massas, pães, doces, bolos, pizzas, entre outros que sejam também feitos com o trigo. Partindo desse princípio, imagina-se que então é só cortar esses alimentos da nossa rotina, que pronto, não vamos mais engordar!  Maravilha, né? Talvez, se a ideia fosse apenas diminuir (ou mesmo cortar) a ingestão desses carboidratos como uma forma de emagrecer. Mas o grande problema está quando confundimos o “sem glúten” com baixa caloria, o que de fato, não tem nada a ver. Podemos citar como exemplo os nossos queridinhos, pão de queijo e brigadeiro, que mesmo não contendo glúten, não são alimentos livres de calorias – muito pelo contrário, aliás! Ficaram tristes?

 

Sem glúten, para emagrecer?

Mas, afinal, por que as pessoas que não consomem glúten são tão magras? Calma, quem tem a tal doença celíaca, normalmente têm sim um perfil magro, mas não necessariamente por não consumir o glúten. Aliás, por se tratar de uma doença, isso normalmente é resultado de muito tempo sofrendo de má absorção de alimentos, falta de vitaminas, entre outros sintomas que são provenientes. Ou seja, não é nada legal, né? Afinal, essas pessoas sofrem com problemas reais de saúde, e não apenas precisam como merecem ter uma alimentação que as ajudem a ter uma qualidade de vida melhor. Mas isso não apenas no sentido nutricional, como também no fato de que ela possa ser feliz consumindo um alimento sem glúten que seja gostoso e a faça sorrir, sentindo prazer em comer. Por que não?

Ou seja, então o fato de um alimento não conter glúten não vai ajudar em nada no emagrecimento, assim como também não vai nos engordar. Tanto uma história, quanto a outra são lendas, então vamos parar de colocar a culpa no pobre glúten, ok?  Se a ideia for para emagrecer, o ideal mesmo é (com a ajuda de um especialista, lógico!) buscar alimentos com baixo teor calórico, além de também diminuir o consumo de carboidratos, sejam eles com glúten ou não – obviamente se você não for uma pessoa celíaca, né? Outra dica também é equilibrar a sua vida com a dieta e a prática de exercícios físicos.

O melhor é sempre pesquisar muito sobre as tais dietas que estão na moda, e ainda tem mais: não podemos esquecer que aquela famosa que vimos na capa da revista, muitas vezes recorreu à algum procedimento estético, cujo valor aquisitivo não está nem perto do que o nosso bolso aguenta – só que essa parte ela não contou!

Esperamos que, depois desse post, fique tudo bem mais claro a respeito da lenda da “dieta sem glúten”, sendo assim possível não confundir mais as coisas, e nem deixar de manter o seu foco.

Você também pode gostar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *