O açúcar, considerado como o grande vilão da saúde, está associado a casos de diabetes, síndrome metabólica, obesidade e risco de doenças cardiovasculares, além de tantos outros problemas que talvez nem imaginamos. Ainda assim, não deixamos de ver o mesmo sempre incluso nos mais diversos alimentos do nosso dia-a-dia, nas mais diversas maneiras, sem muitas vezes nem nos darmos conta a respeito disso.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o uso diário de açúcar na alimentação não ultrapasse a quantia de 50 gramas, porém a mesma ainda diz que o ideal para a nossa saúde seria colocar um limite máximo de 25 gramas – o que equivale a aproximadamente quatro colheres, então vai entender?

Leia rótulos e diminua o açúcar na alimentação

 

Nessa conta, está incluso desde o açúcar que consumimos no cafezinho ou no leite, até aquele açúcar que vem em produtos alimentícios  já industrializados, como refrigerantes, sucos, chocolates, molhos prontos, ketchup, ou até mesmo nos alimentos considerados “saudáveis”, como os cereais matinais e o iogurte. Creio que só aí já temos uma grande dificuldade, não é mesmo?

Por esse motivo, uma dica super importante e fundamental para diminuir o açúcar na nossa alimentação é começar além os rótulos dos alimentos que compramos. Afinal, aquele primeiro nome que aparece na lista dos ingredientes que está na sua embalagem (sim, a ordem dos ingredientes importa!) é o que existe em maior quantidade na sua composição. Adquirindo esse hábito, já podemos iniciar a criação de consciência a respeito dos tipos de alimentos que levam maior ou menos quantidade de açúcar, e assim dar uma boa equilibrada no seu consumo. Mas essa não é uma tarefa necessariamente fácil, já que no rótulo dos alimentos, o açúcar está misturado aos carboidratos, e temos  muita dificuldade de identificar o quanto dos carboidratos seria o açúcar, e o quanto seriam de outros tipos, como os amidos e fibras. E por falar nos carboidratos, outra dica também é ver o teor dos mesmos na própria tabela nutricional. A lei obriga que todas as informações nutricionais estejam nos rótulos, mas muitas vezes estamos preocupados em diminuir medidas e não prestamos atenção a esses pequenos detalhes, levando o tal “gato por lebre”.

Segundo opinião de alguns renomados endocrinologistas, uma alimentação bem equilibrada, com menor quantidade de açúcar, é o primeiro passo para agitar aquelas doenças que citamos anteriormente, e levar assim uma vida bem mais saudável. Ainda de acordo com opinião desses especialistas no assunto, a energia que o nosso corpo necessita pode vir do consumo de alimentos como frutas (de 3 a 4 por dia) e dos grãos integrais, como massas, arroz, pão, quinoa, que são aqueles carboidratos mais complexos, e que o organjmos absorve mais lentamente. Ah, também vale adicionar as queridinhas dos marombados, tapioca e batata-doce.

Para aquelas pessoas que estão precisando diminuir peso, a fica também um alerta sobre os sucos naturais: eles podem ser um grande erro, considerando serem ricos em frutose. Sendo assim, aquele suco natural tão “aliado” na dieta pode estar sendo um grande vilao também, pois contém um alto índice de calorias. Por isso, a melhor dica ainda são os sucos de frutas cítricas, como o limão, o caju ou maracujá, ou mesmo os chás que não sejam industrializados. E uma das melhores dicas também é substituir aquele açúcar refinado comum pelos adoçantes naturais, que podemos encontrar muito no mercado nas versões Stevia e Xilitol.

E então, tal começarmos hoje mesmo?

Você também pode gostar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *